assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Benefícios do exercício com faixa elástica

Publicado em 22 de Oct de 2015 por Marília Alencar | Comente!

Com apenas um elástico é possível fazer um treino fácil e completo que fortalece a coluna, elimina as dores nas costas e, ainda, ajuda a relaxar



Texto Liana Pires / Colaboração: Letícia Ronche / Foto: Danilo Tanaka (Escala Imagens)

Exercício com eslástico

(Foto: Danilo Tanaka)

Sempre encontramos novidades nas academias de ginástica. De exercícios coreografados, até lutas e movimentos com bolas! E há algum tempo, você já deve ter observado o uso de faixas elásticas. O que se revela uma ótima forma de se exercitar, pois são perfeitas para melhorar a postura corporal, fortalecer os músculos e também ajudar a relaxar. “A faixa elástica permite a conquista de aptidões musculares poupando as articulações do corpo de impactos que são causados por exercícios realizados com pesos livres”, conta Maurício Garcia, coordenador do setor de fisioterapia do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte (SP). Como a resistência adquirida com o treinamento é proporcional à força aplicada, são minimizados os movimentos abruptos que podem sobrecarregar os músculos.

Sem desculpas

O treino usando elásticos é perfeito para reduzir as dores articulares, prevenir quedas e melhorar a mobilidade e a flexibilidade. “As faixas são bastante empregadas em reabilitações pós-cirúrgicas e em casos de pessoas com hipertensão arterial ou problemas de equilíbrio”, afirma José Maurício Alves Bittencourt, personal trainer (SP). Uma dasvantagens do método é que não é necessário sair de casa para executá-lo.

Os exercícios com elástico são uma maneira mais fácil de adquirir os benefícios já citados. “Mas é necessário saber se a pessoa tem alguma dor que cause limitação articular e muscular que possa piorar os sintomas e causar incapacidade”, alerta Emerson Lessa, fisioterapeuta e coordenador do Centro de Reabilitação do Hospital 9 de Julho (SP). Porém os exercícios domiciliares, feitos por quem está iniciando na prática, não apresentam muita contraindicação. Lessa explica que a atividade pode ser feita por idosos, inclusive. Mas eles acabam tendo mais dificuldade para coordenar o movimento, entender a importância de descansar entre as séries, a velocidade dos exercícios e na memorização das séries orientadas para realizar em casa.

Cada um com a sua faixa

A intensidade e os resultados dos exercícios variam de acordo com o calibre do elástico. O nível de resistência é indicado pela cor e pela espessura; quanto mais grosso o elástico, mais difícil será executar os movimentos. “Os iniciantes devem optar por um elástico de menor calibre, ou de tensão suave, para o corpos e adaptar aos movimentos”, diz Bittencourt.

Mas não pense que escolhendo uma faixa com menor nível de tensão você estará “pegando leve” na malhação. O treino com faixas soma a força empregada ao número de repetições de movimentos. Por isso, não deixe de aquecer o corpo antes de começar a fazer a sequência de exercícios. Polichinelos, movimentos como girar os braços para a frente e para trás e elevar os joelhos lubrificam as articulações e preparam os membros, evitando, assim, a fadiga nos grupos musculares.

Na hora de praticar a atividade, que deve ter uma frequência de duas a três vezes por semana em dias alternados, é necessário prestar atenção à rotatividade de cada movimento.“Nunca faça muitas séries de um exercício só”, alerta Bittencourt. Em relação ao ambiente escolhido, é importante ter espaço livre para a realização dos exercícios. E lembre-se: como qualquer equipamento de fitness, as faixas se deterioram com o tempo, devendo ser substituídas para não causar acidentes e lesões.

Revista VivaSaúde/ Edição 149



COMENTE!