Testeira

De atleta militar ao terceiro melhor do mundo no Street Workout: conheça a história do brasileiro Troia Lima

A modalidade, que surgiu na Rússia, ganhou adeptos em todo o mundo com exercícios de alto rendimento e usando a rua como objeto de treino

Marcello Sapio com a supervisão de Marina Pastorelli Publicado sexta 4 dezembro, 2020

A modalidade, que surgiu na Rússia, ganhou adeptos em todo o mundo com exercícios de alto rendimento e usando a rua como objeto de treino
Troia Lima no mundial da Rússia - Acervo Pessoal

Quem vê aquelas barras de exercícios nas ruas e nas academias fechadas não consegue imaginar o quanto elas são importantes, não só para a qualidade de vida, mas para uma modalidade esportiva em si: O Street Workout.

O nome um tanto quanto difícil para a língua brasileira esconde a beleza e o grande empenho físico que há nessa modalidade -e que diga-se de passagem, o Brasil é muito bem representado.

+++LEIA MAIS: "Decidi seguir em frente e acreditar no meu sonho", disse André após largar carreira para viver do futevôlei

Mas antes de explicarmos sobre como é o esporte e os seus fundamentos, vamos dar uma pincelada em sua história: Essa modalidade -que evoluiu para uma prática esportiva reconhecida- surgiu na Rússia e logo ganhou adeptos no Oeste asiático e norte da África, como Mianmar e Marrocos, principalmente. Muitos falam, e com certa razão, que a Calistenia  é uma espécie de “prima” do Street Workout.

 

CALISTENIA X STREET WORKOUT

Mas provavelmente você pode estar na dúvida, “mas afinal qual é a diferença então entre a Calistenia e o Street Workout?”.

A Calistenia, por assim dizer, não se trata de um esporte, em específico, mas sim em um método de exercícios, sejam eles esportivos ou não, no qual se usa apenas o peso do corpo (como por exemplo, a Ginástica Artística segue os exemplos da modalidade).

Seguindo essa filosofia, o Street Workout é um esporte que segue os “mandamentos” da Calistenia, ou seja, usando apenas o seu peso corporal, mas com as suas próprias regras, seus próprios campeonatos, torneios e etc.

Um dos principais atletas brasileiros, Troia Lima fez questão de diferenciar as duas práticas: “Hoje, o Street Workout está nas grandes competições e tem movimentos mais acrobáticos, com mais complexidade, como se fosse um ‘alto rendimento’ da Calistenia, tendo campeonatos mundiais, nacionais”.

Inclusive, existem categorias diversas dentro do esporte, como Strange Lift, Street, Street Lift e o Freestyle. Troia Lima é um dos principais atletas do esporte no mundo -e por consequência, do Brasil.

Troia-palestra
Troia dando palestra sobre Calistenia / Street Workout (Acervo Pessoal)

O COMEÇO DE TUDO

Ele conta que sempre teve a sua vida ligada ao esporte e às práticas esportivas, mas foi no exército que teve um momento de virada em sua vida: “Fui militar do exército, entrei com 19 anos e sempre treinei barra e, desde que entrei, era uma necessidade. Eu precisava fazer barras, flexões de braço, corrida, abdominais… Me preparei bastante para isso e fui pesquisando o que era Calistenia e Street Workout e me apaixonei. Neste ano vai fazer 10 anos que pratico o esporte e hoje é uma profissão”.

A paixão que começou durante o serviço militar, porém, trouxe um grande desafio para Troia em 2018: Ele precisou escolher competir pela Seleção Brasileira de Vôlei, em um campeonato entre a Forças Militares, ou já mergulhar no mundo do Street Workout:“Eu sempre ficava dividido entre o Vôlei e a Calistenia. 2018 foi meu último ano de exército e eu ia para o Mundial (de Street Workout), mas fui convocado para a Seleção Militar de vôlei, então decidi pela segunda opção, já que ainda era a minha profissão o Exército Brasileiro e abri mão do mundial”, contou.

Apesar do sonho do Street Workout ter sido adiado, em 2019, Troia finalmente conseguiu representar o país no mundial, que reuniu os melhores atletas do mundo, e conseguiu um incrível 3º lugar.

O resultado dá orgulho para todos os brasileiros e brasileiras, afinal, um compatriota está levando a nação a postos importantes. Mas já diria o poeta “quem vê close, não vê corre”. Para chegar no campeonato, Troia teve que se preparar muito: “Em 2019 eu tomei a decisão que iria representar o país no campeonato mundial da Rússia de Street Workout. Me preparei, fui para um campeonato base, mas acabei na 5ª colocação. Apesar de tudo, foi isso que me motivou para poder chegar na Rússia e conseguir ficar com o 3º lugar. Foi uma experiência única, a mais incrível e sensacional da minha vida”.

Agora, sendo o principal atleta brasileiro da modalidade, ele se sente cada vez mais motivado para levar a bandeira brasileira pelo mundo -e nos lugares mais altos do pódio: “O Street Workout é a minha vida e vou mais e mais pelo Brasil”.

Troia-em-ação
Troia em meio a um treinamento (Acervo Pessoal)

VIDA DUPLA - ATLETA E PROFESSOR

Como pudemos ver, a história de Troia como atleta da modalidade é algo consolidado e que ainda tem muito a crescer.

Porém, quem o vê nos palcos e nas arenas mundo afora talvez não saiba como ele é um dos maiores entusiastas da modalidade no país, sendo professor de Calistenia, palestrando em todo o Brasil sobre a modalidade, além de  ter ajudado a construir, em Brasília, o primeiro centro especializado na modalidade.

No começo da Calistenia em Brasília, onde eu treino, na época, não tínhamos nenhum centro e conseguimos construir um com muito esforço e união do grupo, que foi crescendo cada vez mais, que é o Calistenia Brasil. O grupo vai fazer 6 anos e já faz 4 que temos o centro do esporte, no Parque de Águas Claras, em Brasília, com os treinos nos fins de semana e de forma gratuita”, contou Troia, com orgulho em sua fala.

 

BENEFÍCIOS DO ESPORTE

Como todo professor e educador físico, ele explicou quais são os benefícios da Calistenia e do Street Workout para a saúde física e também a mental: “Os benefícios da Calistenia são: o peso corporal e, o principal, a consciência corporal que o aluno tem. Ele acaba se conhecendo cada vez mais, trabalhando toda a parte física: Potência, força, resistência, flexibilidade, mobilidade entre outros. Mas o trabalho em equipe é também outro benefício. É uma comunidade que te ajuda, não só fisicamente como psicologicamente”.

Troia sempre fez questão de enfatizar que a prática transcende a uma modalidade esportiva, apenas, e se torna uma espécie de estilo de vida, fazendo com que os resultados mais estéticos sejam uma mera consequência: “Não se preocupar apenas com a estética, apenas com o corpo, mas sim um estilo de vida: o meu trabalho é esse! Multiplicar essa prática, esse estilo de vida e unir pessoas. Sempre falo que os resultados estéticos, seja uma aparência muscular, ou um corpo melhor vêm com os treinos bem feitos, e os dois são consequências do trabalho constante e de uma boa metodologia”.

Entre treinos, aulas e competições, Troia mantém vivo a aspiração de ser um dos porta-vozes da Calistenia/Street Workout no Brasil, seja por suas palestras ou pelas arenas ao redor do mundo.

Apesar de todas essas funções, quando perguntado qual é o seu foco, até como um bom militar, foi enfático: “Estou na preparação para trazer a medalha de ouro para o país no próximo ano”.
 

Último acesso: 18 Jan 2021 - 23:20:44 (1002).