assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Prato certo para a gestante

Publicado em 28 de May de 2019 por Redação | Comente!

A gravidez pede restrição aos alimentos gordurosos para evitar o diabetes gestacional e o ganho de peso excessivo. Aprenda como ajustar o cardápio



Por Lila de Oliveira

Primeiro trimestre
- Os órgãos internos do bebê começam a se desenvolver
- A mulher pode ter náuseas e vômitos, devendo alimentar-se em pequenos volumes várias vezes ao dia. 
- A necessidade energética é a mesma de antes da concepção.
- A alimentação deve ser rica principalmente em ácido fólico (alface, couve, espinafre, rúcula, escarola, feijão), vitaminas do complexo B (alimentos de origem animal, couve-flor, brócolis, cereais integrais) e cálcio (leite, queijo, iogurte, gergelim, linhaça)



Segundo trimestre
- O feto passa a ganhar mais peso, a musculatura está se formando, seus órgãos estão bem delineados, e a mãe começa a perceber seus movimentos
- As alterações de humor e paladar se intensificam, e a barriguinha de grávida se torna evidente
- A demanda energética aumenta cerca de 300 kcal/dia
- O cardápio deve ser reforçado principalmente com fontes proteicas (carnes magras, peixes, brócolis, couve-flor, grão-de-bico) e ferro (carne vermelha e vegetais verde-escuros).
- As vitaminas continuam sendo essenciais para o feto se desenvolver.

Terceiro trimestre
- A maioria dos órgãos do bebê já está formada e agora se encontra em fase de amadurecimento e desenvolvimento
- O espaço dentro do útero vai ficando mais reduzido e a barriga da gestante se torna proeminente
- A necessidade calórica cresce cerca de 500 kcal/dia
- A suplementação de ferro é importante, assim como de vitaminas deficientes. Recomenda-se principalmente o consumo de carnes bem passadas, frutas e vegetais frescos.

 

11 a 16 KG É O GANHO DE PESO MÉDIO RECOMENDADO DURANTE A GESTAÇÃO

 

Fontes: Cristiane Braga Kanashiro, nutróloga, dermatologista e tricologista da Clínica Due; e Gabriel Osanan, ginecologista e diretor da Associação de Ginecologistas e Obstetras de Minas Gerais (SOGIMIG) | Colaborou Dra. Viviane Polesel Federici 

 



COMENTE!