assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Linhaça para reduzir o colesterol

Publicado em 14 de Apr de 2014 por Leticia Maciel | Comente!

Cultivada pelas civilizações antigas do Egito e da China, ela é uma rica fonte de micronutrientes, fibras, magnésio, vitamina B1, além de ômega 3



Texto: Marcela Carlini/ Foto: Shutterstock/ Adaptação: Letícia Maciel 

A linhaça possuí substâncias que ajudam a prevenir o câncer de mama 
Foto: Shutterstock  

Auxilia na redução do colesterol 

A linhaça é um alimento de origem vegetal que protege a saúde do coração, principalmente devido à presença do ômega 3 e de ligninas (uma fibra igual à que encontramos na aveia e em outros cereais). A função do ômega 3 é de ser um mediador das reações inflamatórias e evitar que as células enferrujem (ação antioxidante), o que garante que as taxas de colesterol ruim (LDL) sejam reduzidas e, como consequência, diminuam os riscos de a pessoa desenvolver doenças cardiovasculares. Por fim, a semente também tem uma ação hipolipidêmica, ou seja, seu consumo regular é capaz de reduzir a gordura no sangue.

Cuidados na hora de consumir 

Todo alimento tem sua quantidade calórica específica e é bom lembrar que tudo na alimentação deve ser consumido com equilíbrio e, se possível, com a orientação de um nutricionista. Ainda não se tem comprovado a quantidade específica sobre o consumo da semente de linhaça, principalmente quando associada com sementes oleaginosas, o que acontece na composição da ração humana. Entretanto, numa dieta equilibrada, recomenda-se o consumo de duas colheres das de sopa (10 g) de linhaça por dia, o que equivale a 100 kcal.

Prefira a farinha 

Quando se consome a semente inteira (in natura), o organismo dificilmente é capaz de quebrá-la para o melhor aproveitamento, de forma que não é possível absorver os benefícios da semente por completo. Logo, a maneira ideal de consumir esse alimento é cru, integral e triturado (transformado em farinha), principalmente se isso puder ser feito na hora.

Os hormônios passam a ter maior equilíbrio  

Segundo a pesquisadora canadense Lilian Thompson, as ligninas (fibras) encontradas na linhaça são metabolizadas pelas bactérias intestinais formando substâncias químicas semelhantes aos estrógenos. O estrógeno é um hormônio encontrado no corpo da mulher, responsável pela proliferação e crescimento de células que formam as características sexuais. Assim, essas substâncias funcionariam como um protetor para as células mamárias, podendo prevenir o câncer de mama.

Tem a soja como aliada

Tanto a linhaça quanto a soja são alimentos fitoestrógenos: têm ação fito-hormonal. Porém, cada uma tem propriedades particulares. Consumo, indicação e quantidade devem estar de acordo com o plano alimentar de cada um. Indica-se procurar seu nutricionista.

Revista VivaSaúde Edição 131



COMENTE!