saude   / Trombose

Dia Nacional de Combate e Prevenção à Trombose. Especialista explica fatores de risco e métodos para prevenir o desenvolvimento da doença

O dia 16 de setembro é marcado pela campanha que discute enfermidade causada por coágulo sanguíneo

Viva Saúde Publicado quinta 16 setembro, 2021

O dia 16 de setembro é marcado pela campanha que discute enfermidade causada por coágulo sanguíneo
Entenda quem está no grupo de risco e formas de prevenção - Freepik/wayhomestudio

Uma em cada quatro pessoas no mundo morre por condições causadas por trombose, segundo a Sociedade Internacional de Trombose e Hemostasia. A doença pode bloquear ou prejudicar o fluxo de sangue na região em que está, e até mesmo se soltar e se mover para um órgão. Apesar da gravidade, muitas pessoas desconhecem as principais causas, sintomas e maneiras de prevenção. O cirurgião vascular Dr. Caio Focássio, da capital paulista, enumera os fatores de risco e deixa algumas medidas preventivas.

“A trombose venosa profunda causa dores e inchaço súbito que piora quando a região é pressionada, fazendo com que muitas pessoas confundam com dor muscular ou com um início de um processo inflamatório”, afirma o cirurgião vascular.

A trombose venosa é um distúrbio vascular desenvolvido pela formação de um coágulo de sangue (trombo) dentro de um vaso sanguíneo (veia). Isso ocorre devido à diminuição de velocidade de fluxo dentro das veias, quadro que ocorre quando ficamos muito tempo parados, já que neste estado a coagulação é mais ativada como, por exemplo, em períodos pós-operatórios ou traumas graves ou ainda por lesão da parede interna das veias. E, apesar da idade avançada ser um fator de risco para a trombose, isso não quer dizer que o problema não ocorra em outras fases da vida. “Mesmo sendo menos comum, a trombose pode acontecer em jovens, em períodos pós-cirúrgicos, nos casos de obesidade, câncer, de pacientes com doenças autoimunes e durante a gestação. Além disso, longos períodos de imobilização, como viagens, por exemplo, também podem ser situações que aumentam as chances de adquirir a doença”, alerta o médico.

+++ Quais são os sinais e sintomas da trombose? Dá para prevenir?

+++ Teste aponta suscetibilidade genética a casos graves da Covid-19 e complicações como trombose

Para entender quem entra no grupo de risco, o Dr. Caio Focássio deixa alguns alertas.

Os riscos para desenvolver a doença:

  • Pessoas que fazem uso de medicações, como contraceptivos orais, quimioterápicos e tratamentos hormonais;
  • Obesidade;
  • Gravidez e pós-parto;
  • Pacientes com câncer, que passaram recentemente por um AVC (Acidente Vascular Cerebral) ou que sofreram traumatismos, principalmente nas extremidades inferiores. Além de pessoas com doenças crônicas, como insuficiência cardíaca e doenças pulmonares crônicas ou doenças agudas, como infarto do miocárdio. Pessoas com infecções, pneumonia ou vítimas de fraturas ósseas também entram no grupo. 

Já para prevenir a trombose, o médico faz algumas ressalvas:

  • Manter-se no peso;
  • Não fumar;
  • Ter uma alimentação balanceada;
  • Não ficar muito tempo sentado;
  • Praticar atividades físicas três vezes na semana por 30 minutos – pelo menos;
  • Usar meias elásticas devidamente recomendadas por um cirurgião vascular.

FONTE: Dr. Caio Focássio

Cirurgião vascular formado pela Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo e Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. Pós-graduado em Cirurgia Endovascular pelo Hospiten – Tenrife (Espanha). Médico assistente da Cirurgia Vascular da Santa Casa de São Paulo.

Último acesso: 22 Oct 2021 - 01:19:01 (3283).