assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Como escolher a piscina correta

Publicado em 19 de May de 2013 por Ana Paula Ferreira | Comente!

Pense bem na hora de escolher a sua piscina. Conheça os tipos de tratamento da água e veja qual opção atente às suas necessidades



Texto: Nathalie Ayres / Foto: Shutterstock / Adaptação: Ana Paula Ferreira

De acordo com especialista, todos os tipos de tratamento da água são eficaz. Veja qual é o

melhor para você. Foto:Shutterstock

Com cloro, ozônio... Afinal, o que significa tudo isso? Existe alguma diferença? De acordo com o engenheiro químico Nilson Maiera, no quesito tratamento, todos os tipos trazem a mesma eficiência. “Não existe um melhor, é preciso pensar em cada tipo de usuário e de piscina”, explica o especialista, autor do livro Piscinas Litro a Litro (Editora Esedra). Entenda melhor quais são as opções disponíveis, e escolha a piscina que mais atende às suas necessidades:

Cloro

O tipo de tratamento mais comum em piscina, por ser mais barato e acessível. Sua vantagem é não limpar só a piscina, como também os germes dos usuários dela. Porém sua reação com alguns compostos da água geram a cloramida, produto responsável por irritar os olhos e também as mucosas. Além disso, a maioria dos produtos clorados tem o poder de mudar o pH da água.

Ozônio

Apesar de ser um excelente desinfetante e oxidante, ele sai da água em aproximadamente trinta minutos, e, devido a isso, é utilizado com um pouco de cloro, mas é um bom produto para eliminar ou até mesmo diminuir a concentração de cloramina.

Ionização

É a liberação de íons de prata e cobre na água, que, na quantidade indicada, não fazem mal à saúde e ainda mantêm o pH da água normal. Normalmente são aplicados em conjunto, pois um é desinfetante, enquanto o outro impede a proliferação de algas. No entanto, a ação da prata na limpeza é mais lenta do que o cloro, que é aplicado em conjunto, mas sempre em menor quantidade.

Biguanida polimérica e oxidante

Usados principalmente em piscinas residenciais, são indicados para pessoas alérgicas à cloramida, por ser um tratamento que dispensa o cloro para complementar sua ação, e ambos os químicos não devem nunca ser misturados.

 



COMENTE!