assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Conheça quais são os efeitos nocivos da radiação solar

Publicado em 19 de Nov de 2018 por Redação | Comente!

Dermatologista alerta que uso diário do protetor é fundamental. Veja essa e outras dicas



Texto Redação

Os efeitos nocivos da radiação solar são sobretudo o envelhecimento precoce, manchas na pele, aumento da flacidez e até mesmo surgimento de câncer de pele. “Algumas doenças ocorrem devido a reações cutâneas imediatas à superexposição à radiação UVB e em menor grau a UVA, como as queimaduras solares.  Há queimaduras leves e moderadas que podem se apresentar não só como vermelhidão e dor, mas também com bolhas na superfície”, alerta a dermatologista Denise Chambarelli que dirige clínica com seu nome no Rio de Janeiro.  

 

A médica indica o uso diário de protetor solar. “Todos os protetores solares, sejam eles químico ou físico atuam formando reação química ou barreira na pele, impedindo com que a radiação UVB e UVA atinjam as camadas superficiais e profundas da epiderme e derme ao serem absorvidas ou refletidas, impedindo com que elas danifiquem o DNA das células”, afirma Denise. 

Além do fotoenvelhecimento, das rugas e flacidez cutânea, a exposição ao sol sem filtro solar pode gerar manchas.  “São melanoses e elastoses solares, as manchinhas amarronzadas em face e membros, ceratoses actínicas que são lesões espessas, descamativas e pré-cancerígenas, a poiquilodermia que são manchas avermelhadas”, detalha a dermatologista. 

A médica indica que no caso da flacidez e rugas a radiação UVA atua intensificando o processo de degradação de fibras colágenas e elásticas na derme com efeitos sobre a qualidade de pele a longo prazo. 

Além do filtro solar cabe a cada paciente também buscar barreiras complementares para evitar a exposição ao sol.  “Há opções complementares ao protetor solar, sobretudo quando a pessoa está em praia, piscina ou praticando atividade ao ar livre.  Recomendo uso de bonés, chapéus, roupas esportivas com proteção UV, óculos e no caso da praia nunca deixar de levar um guarda sol. Mesmo ficando em baixo do guarda sol é sim fundamental usar filtro.  A radiação reflete na areia da praia e o calor intenso também ajuda a queimar a pele. No caso de pele oleosa é importante evitar filtro que acentue o problema.  É bom usar textura em gel ou sérum”, afirma Denise. 

O ideal é que o paciente tenha uma prescrição personalizada de um dermatologista, para que ele avalie pessoalmente e indique tipo adequado de filtro, além de possíveis outros produtos e tratamentos. “Há opções específicas para face, lábios e corpo o que é muito interessante.  Tenho indicado preferencialmente aos pacientes protetores com tom de base, acima do FPS 30; alguns têm propriedade anti-idade e hidratante “, conclui a médica.  

 

 



COMENTE!