assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Crenças negativas reforçam a perda de memória

Publicado em 23 de Apr de 2015 por Marília Alencar | Comente!

Pesquisa feita pela University of Southern California School of Gerontology( EUA) afirma que pessoas com estereótipo negativo reforçam a perda da memória durante o envelhecimento



Texto Letícia Ronche / Foto: Shutterstock 

Memória

(Foto: Shutterstock)

Estereótipos são conceitos fixos que definem uma pessoa ou um grupo específico. No caso dos idosos, costuma-se dizer que o avanço da idade leva à perda gradual de memória. A psicóloga Josiane Cândido (SP) explica que o ato de cultivar essa ideia pode ser prejudicial, pois atinge esse grupo de indivíduos em vários níveis. “Especialmente na forma como ele lidará com vários estímulos e experiências ligadas às relações humanas”. Uma pesquisa feita pela University of Southern California School of Gerontology( EUA) confirma essa afirmação: quando uma pessoa se identifica com um estereótipo negativo, ela tende a se adaptar a essa rotulação, sabotando a si mesma.

De acordo com a psicóloga Sarah Barber, principal autora do estudo, “Os mais velhos deveriam ser cuidados os ao acreditar em classificações desse tipo, pois associar qualquer momento de lapso ao envelhecimento pode piorar a situação”. Além disso, “a forma com que essas pessoas são atingidas pelos rótulos pode afetar a perspectiva daqueles que com eles convivem, minando a sua autoestima”, conclui.

Revista VivaSaúde/ Edição 125



COMENTE!