assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Exercícios para acelerar o metabolismo

Publicado em 29 de Jul de 2013 por Ana Paula Ferreira | Comente!

Para aqueles que querem emagrecer, é importante aliar a dieta de restrição calórica aos exercícios de musculação



Texto: Revista VivaSaúde especial Metabolismo / Foto: Shutterstock / Adaptação: Ana Paula Ferreira

A prática de exercícios físicos diminui a sensação de fome, especialmente depois dos exercícios

intensos ou dos de baixa intensidade feitos por tempo prolongado. Foto: Shutterstock

Começar uma dieta de restrição calórica talvez não seja a melhor solução para uma pessoa sedentária e com sobrepeso perder alguns quilos. Isso porque, apesar de a pessoa estar diminuindo a quantidade de calorias ingerida, seu metabolismo consumirá as proteínas dos músculos em vez da gordura quando precisar de energia. Assim, ela não conseguirá emagrecer”, alerta Páblius Braga da Silva, coordenador da área de Atividade Física do Fleury Medicina e Saúde e médico do esporte do Hospital 9 de Julho. Por isso, o ideal é aliar a dieta de restrição calórica aos exercícios de musculação.

O que o esporte faz por você

O aumento do gasto energético é um dos principais efeitos dos exercícios físicos. “Eles estimulam a termogênese, fazendo que o corpo gaste mais energia até mesmo em repouso”, completa Ana Carolina Araújo, médica da área do Exercício e do Esporte do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Outros benefícios estão ligados ao estímulo cardíaco. Ocorre a diminuição da pressão arterial e o aumento do volume de sangue bombeado pelo coração e, consequente, acréscimo da quantidade de oxigênio extraída do sangue pela musculatura.

Os pulmões também se fortalecem, pois passam a gastar menos energia com a respiração. Com isso, o oxigênio que deixa de ser usado para fazer o trabalho respiratório ?ca disponível para a musculatura locomotora que estiver em atividade.

Por ?m, há a mobilização de gordura corporal. Ocorre uma redução da taxa de gordura, o que faz aumentar a quantidade de músculos. 

Comer várias vezes

Ana Carolina lembra que a prática de exercícios físicos diminui a sensação de fome, especialmente depois dos exercícios intensos ou dos de baixa intensidade feitos por tempo prolongado (mais de uma hora). Aliás, estes últimos são os mais recomendados para pessoas acima do peso, diz a médica, porque favorecem um programa de exercícios menos extenuante.

É importante ter em mente que a frequência da alimentação também é fundamental para ativar esse mecanismo de gasto energético. Se você se alimentar seis vezes por dia, por exemplo, o organismo acaba se acostumando com o aporte de alimento e pode se programar melhor. É como se ele pensasse da seguinte forma: “Se eu recebo uma quantidade de alimentos bem dividida ao longo do dia, para que vou armazenar?”, simpli?ca Páblius Braga da Silva. Os grandes intervalos entre as refeições convidam o organismo a acumular calorias.

O médico adverte que quem está com sobrepeso e não pratica atividade física acaba atro?ando os músculos e ?cando com mais gordura. E esse excesso acaba provocando diversos outros problemas, como o de postura, que leva a dores musculares. “A pessoa obesa, para ter uma postura confortável, costuma ter posições próprias para ?car de pé, para sentar e para dormir, o que pode implicar, em um tempo futuro, em dores e problemas de coluna, de joelhos e outras articulações relacionadas ao movimento”, diz Silva.

O médico do esporte Páblius da Silva divide os exercícios físicos em três tipos: de ?exibilidade, aeróbicos e anaeróbios. Con?ra as características de cada um deles.

1. Aeróbicos devem ser repetidos – Os aeróbicos são os exercícios com gasto de energia não muito intensa, que devem ser frequentemente repetidos, como caminhar em ritmo normal, pedalar, nadar. Eles envolvem movimentação física de grandes grupos musculares do corpo, mas não chegam a aumentar a massa muscular. Apenas impedem que essa massa muscular que está sendo bastante utilizada seja consumida por uma dieta de restrição calórica desacompanhada de exercícios físicos.

2. Anaeróbicos requerem mais energia – Já os exercícios anaeróbios, como musculação, corrida ou caminhada em aclives, envolvem trabalho de força muscular localizada com maior esforço. São eles que fortalecem os músculos e aumentam o gasto geral de energia do organismo, favorecendo ainda mais o emagrecimento.

3. Flexibilidade deixa músculos ágeis – Os exercícios de ?exibilidade, como ioga e pilates, por exemplo, baseiam-se no distendimento dos músculos, como os alongamentos, e impedem cãibras e distensões, que podem ser provocadas pela atividade física.

O segredo é a combinação: sempre opte por combinar os três tipos de exercícios. Portanto, faça atividades aeróbicas, como caminhar, de ?exibilidade, como os alongamentos, e anaeróbicas (musculação). Isso permite gastar energia ao mesmo tempo em que se fortalece os músculos, que continuarão gastando energia mesmo quando a pessoa estiver em repouso (o metabolismo pode ?car acelerado por até 15 horas.)

Revista VivaSaúde especial Metabolismo

 



COMENTE!