assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Invista no treino HIIT para queimar até 550 calorias

Publicado em 18 de Nov de 2015 por Kelly Miyazato | Comente!

Que tal fazer uma atividade que trabalhe com exercícios de alta intensidade? Invista no treino HIIT para queimar até 550 calorias



Por Kelly Miyazzato | Foto Pinterest | la.eonline.com 

Invista no treino HIIT para queimar até
550 calorias

Já ouviu falar em exercícios de HIIT, nos quais você pode executar movimentos de corrida, pular corda, jump e treinamento funcional, com frequência de 2 a 3 vezes por semana, em dias alternados? De acordo com Alessandro Bufato, professor da Bio Ritmo, a versão de treinamento HIIT – High-Intensity Interval Training, foi baseada em um estudo de 1996 pelo professor Izumi Tabata, que desenvolve a principal ideia de trabalhar com exercícios de alta intensidade, seguidos de curta recuperação.

Bufato comenta: “Inicialmente, o HIIT é indicado para quem já pratica atividade física. A musculatura e o sistema cardiorrespiratório devem estar preparados para responder aos estímulos da aula, que gira em torno de 15 a 20 minutos trabalhados em alta intensidade”.

“A grande vantagem é conseguir trabalhar o corpo como um todo. Sempre com foco nos movimentos integrados (dois ou mais gestos motores). E um dos grandes aliados do método é a boa e velha musculação, onde é possível executar alguns exercícios isolados”, explica.

Bufato afirma que está comprovado, treinos desse tipo aumentam em até 10% o gasto calórico. Assim como estudos, nos quais descobriram que as fibras musculares dos praticantes do HIIT, têm altos níveis de queima de gordura, se comparados a indivíduos que são submetidos ao exercício constante.

O gasto calórico pode variar de um praticante para outro, dependendo do nível de condicionamento de cada um, mas em relação à média, o gasto calórico varia de 350 a 550 calorias.

“Vale lembrar que é imprescindível seguir as orientações do professor, em relação à intensidade, sobrecarga e amplitude realizada durante o exercício” conclui.

 

*Agradecimentos ao Alessandro Bufato, professor da Bio Ritmo.

 

 

 



COMENTE!