assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Como é feita a cirurgia de retirada das amígdalas?

Publicado em 29 de Apr de 2016 por Kelly Miyazato | Comente!

Se você tem alguns sintomas como: infecções frequentes na garganta com febre, nariz entupido, ronco e apneia, consulte um especialista para saber se é o caso de indicação para a cirurgia de retirada das amígdalas. Saiba mais!



 

Entenda como é feita a cirurgia de retirada das amígdalas

A amigdalectomia (ou adenoamigdalectomia) é uma cirurgia de pequeno porte e, portanto, o paciente pode ser liberado assim que se recupera da anestesia geral, ou no máximo no dia seguinte. Não há cortes no rosto ou no pescoço, já que tanto as amígdalas quanto a adenoide são retiradas pela boca.

O principal risco do procedimento é o de hemorragia, que pode ocorrer logo em seguida ou nos dias de recuperação. Com uma ação rápida da equipe médica, o quadro pode ser contornado.

Nos primeiros dez dias, comum haver dor forte na garganta, que deve ser controlada com analgésicos. Também pode haver vômitos, febre e dor no ouvido. A dieta deve ser pastosa e sempre gelada ou em temperatura ambiente. Deve-se evitar esforço físico intenso, ingerir muito líquido e ficar em ambiente com temperatura agradável. Para aqueles que roncam, no entanto, o benefício já é evidente na primeira noite de sono.

 

Saiba mais sobre a importância das amígdalas e do dente do siso → //bit.ly/1Mu6i6f


*Por Tatiana Pronin | Foto Shutterstock | Adaptação Kelly Miyazzato.

 

Revista VivaSaúde | Ed. 153

Assine já e garanta 6 meses grátis de outro título

 

 

 

 

 

 

 



COMENTE!