assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Conheça os hormônios masculinos

Publicado em 10 de Dec de 2013 por Leticia Maciel | Comente!

Não importa se eles são fabricados por glândulas, neurônios ou órgãos. Em comum, essas substâncias regularizam inúmeras funções no metabolismo e, quando alteradas, podem colocar o corpo de cabeça para baixo. Saiba como ficar de olhos nos hormônios masculinos



Texto: Leonardo Valle/ Foto: Reprodução/ Adaptação: Letícia Maciel 

O princial hormônio masculino é a testosterona, Sua presença é fundamental
para que o homem desenvolva voz grossa, pelos, aumento de massa muscular,
produção de espermatozoides e libido
Reprodução  

Melatonina 

É produzida pela glândula pineal, no cérebro, e tem a tarefa de regular nosso “relógio biológico” e o ciclo do sono. Funciona mais ou menos assim: a partir dos dados recebidos do ambiente, a substância determina como a saciedade, o humor, a respiração, os batimentos cardíacos e as demais funções corporais devem se comportar durante o dia e à noite. Nos homens, há fortes indícios de que a melatonina pode influenciar na calvície.

Serotonina 

Está presente no intestino e no cérebro — onde transfere sinais de um neurônio para outro. Atua, principalmente, no controle do humor, sendo a sua carência associada a crises de ansiedade, depressão, irritabilidade e até compulsão por doces. Nos homens que sofrem com ejaculação precoce, por exemplo, o sintoma pode ser justamente resultado de alterações na produção de serotonina. Segundo um estudo da Universidade Ultrecht, na Alemanha, homens com o problema apresentavam serotonina menos ativa na parte do cérebro responsável pelo controle da ejaculação.

Testosterona 

É o principal hormônio masculino, sendo produzido nos testículos. Sua presença é fundamental para que o homem desenvolva voz grossa, pelos, aumento de massa muscular, produção de espermatozoides e libido. O hormônio, contudo, cai gradativamente após os 30 anos. Já na terceira idade, níveis baixos de testosterona podem configurar a chamada andropausa, que vem acompanhada de desânimo, fraqueza muscular e disfunção erétil.

Tiroxina 4 

Fabricada pela glândula tiroide, a tiroxina controla funções metabólicas em todo o corpo: do intestino, passando pelo sistema nervoso central e aparelho reprodutor. Quando em excesso (hipertiroidismo) causa nervosismo, palpitações, insônia, emagrecimento e diarreia. Em queda (hipotiroidismo), é sinônimo de desânimo, queda de cabelos, inchaço e constipação. Nos marmanjos, o hipotiroidismo causa ainda o aumento de uma substância chamada prolactina. Como num efeito dominó, a prolactina prejudica a produção de testosterona, levando à impotência sexual e ao aumento das mamas.

Ocitocina 

Produzida pelo hipotálamo, no cérebro, recebeu o apelido de “hormônio do amor” por ter seus níveis turbinados durante os orgasmos masculino e feminino. A substância também atua como neuromoduladora na redução da ansiedade e durante interações sociais. Contudo, sua produção pode ser até 2 mil vezes menor nos homens.

Revista VivaSaúde Edição 127

 



COMENTE!