assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Diferença entre microveias e varizes

Publicado em 16 de Oct de 2015 por Marília Alencar | Comente!

Os vasinhos são uma preocupação comum, já que nem sempre são somente uma questão estética



Texto Letícia Ronche / Foto: Shutterstock

Pernas

(Foto: Shutterstock)

Eles são microveias superficiais da pele e visíveis. Pois é, visíveis! E isso é o que incomoda aqueles que os têm. “Os vasinhos podem aparecer em diversas regiões do corpo, como membros inferiores e face, e atingem mais as mulheres do que homens”, diz Adriana Benito, dermatologista clínica (SP) da Pró-Corpo. Mas se engana quem pensa que a estética é o único problema causado. Nem sempre este é o caso. Adriana lembra que esta pode ser uma sinalização de problemas de deficiência circulatória iminente. Por isso, além de tratar esteticamente, é preciso procurar um especialista para analisar o quadro com mais profundidade se houver qualquer sinal de complicação.

Afaste as chances

Entre as principais causas estão a idade e a hereditariedade. Além de razões hormonais, genéticas e também a gravidez, por conta das mudanças físicas e hormonais que promove no corpo. Além disso, alguns fatores comportamentais podem contribuir. E é aí que a prevenção deve ser adotada.

Vida equilibrada

Jorge Kalil e Alexandre Fioranelli, cirurgiões vasculares do Hospital e Maternidade São Luiz (SP), dão uma dica para evitar o aparecimento dos vasinhos: seguir um estilo de vida saudável. Isso inclui uma alimentação balanceada para controle do excesso de peso, realizar exercícios aeróbicos e evitar o tabagismo.“Tentar não permanecer na mesma posição por longos períodos, não usar roupas muito apertadas, manter as pernas elevadas de 20 a 30 minutos diariamente são outras formas de prevenção”, diz o médico Kalil.

Nada é para sempre

A boa notícia é que há diferentes tratamentos para deixar a pele com a cor uniforme. Vasinhos mais simples e de menor calibre podem ser tratados com laser ou também luz pulsada. “As técnicas secam os vasos por meio do calor, que depois são reabsorvidos pelo corpo. Casos mais complicados demandam o uso da escleroterapia”, fala Adriana. Ela explica que essa estratégia é feita por meio de uma agulha fina, em que o cirurgião vascular introduz algumas substâncias específicas no interior do vaso, eliminando-o.

Microveias x Varizes

Ambos são equivalentes, mas têm níveis diferentes. “Usamos a classificação de Clínica, Etiologia, Anatomia e Patofisiologia (CEAP) que vai de um a seis. Nela, os vasinhos estão no primeiro estágio, enquanto as varizes se apresentam a partir do quarto, variando pela gravidade do quadro”, explica Jorge Kalil, cirurgião vascular do Hospital e Maternidade São Luiz (SP). Confira as diferenças:

  • Veias fininhas e aparentes.
  • Ficam na subderme. 
  • O tratamento é estético e não orgânico. 
  • As marcas estão mais aparentes. 
  • Apresentam dor e inchaço. 
  • Seus níveis mais altos apontam úlceras cicatrizadas e abertas. 
  • Há risco de eczema e trombose.

Revista VivaSaúde/ Edição 149



COMENTE!