assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Entenda a cirurgia de miopia a laser

Publicado em 11 de Apr de 2013 por Ana Paula Ferreira | Comente!

A cirurgia de miopia corrige a visão e tem recuperação rápida. Entenda tudo sobre a operação



Texto: Fernanda Emmerick / Foto: Shutterstock / Adaptação: Ana Paula Ferreira

Para fazer a cirurgia de miopia a laser é necessário que a pessoa tenha no mínimo 20 anos,

idade na qual normalmente ocorre a estabilização do grau de miopia. Foto: Shutterstock

O incômodo de não enxergar o que está longe pode ter uma solução que vai além dos óculos e lentes de contato. Entenda como funciona a cirurgia de miopia a laser:


Diagnóstico

Para a realização da cirurgia é necessário que a pessoa tenha no mínimo 20 anos, idade na qual normalmente ocorre a estabilização do grau de miopia. O primeiro passo é procurar um oftalmologista que irá investigar o histórico clínico do paciente, e um requisito básico é não apresentar doenças sistêmicas graves, como o diabetes. Apenas se a pessoa estiver com um bom estado clínico será solicitada a execução de exames oculares.

 

Exames pré-operatórios

O primeiro, e mais importante, é a tomogra?a da córnea, que mede a curvatura e a espessura dela. Uma vez que o laser utilizado irá remodelar essa córnea, é importante que ela apresente uma grossura adequada para que seu tecido possa ser retirado. Serão solicitados também o mapeamento da retina, uma avaliação de fundo de olho e um exame oftalmológico básico, que passe pelo microscópio. Caso o paciente use lentes de contato, é preciso suspender o uso pelo período de uma semana a um mês antes da cirurgia.

Primeira sala cirúrgica

Nessa sala será usado o laser Femtosegundo, que levanta e prepara o disco ocular, além de cortar um pedaço da córnea de 8,5 cm. O paciente já vem previamente anestesiado e com assepsia feita no rosto. A equipe colocará um protetor no olho do paciente e, com auxílio de uma seringa, um anel que irá gerar um vácuo no outro olho.

 

Nivelamento da córnea

Após a colocação do anel, um cone que sai do Femtosegundo entrará nesse aparato e servirá para aplanar a córnea. Dessa maneira, um feixe de luz será aplicado e dará origem a inúmeras divisões que facilitarão o levantamento da região. O processo irá durar aproximadamente 17 segundos.

 

Segunda sala cirúrgica

Após essa etapa, o paciente é encaminhado até uma segunda sala, na qual será usado um aparelho chamado Excimer. Ali se efetuará a correção do grau. Novamente será pingado o colírio anestésico e, por meio de um software visualizado numa tela, o oftalmologista terá os dados precisos do grau. Após isso, será colocado o blefarostato para estabilizar os olhos, impedindo que o paciente pisque. O método, conhecido como Lasik, de aplicação desse laser durará entre 15 e 50 segundos.

O pós-operatório

Assim que o procedimento termina, o indivíduo pode ir embora para casa e usará apenas uma lente de contato terapêutica e óculos escuros. Ele deverá evitar vento forte próximo aos olhos, pó e ar-condicionado, além de esportes de contato durante um mês e praia e piscina por uma semana. Será entregue a ele uma conchinha transparente, o oclusor, para ser usada na hora de dormir durante 15 dias. Pretende-se que o grau seja 100% eliminado, entretanto isso dependerá da córnea, já que a resposta cicatricial do paciente é que irá informar.

 

 



COMENTE!