assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Saiba tudo sobre a doença celíaca

Publicado em 07 de Nov de 2013 por Ingrid Tanii | Comente!

O organismo do celíaco reconhece o glúten como um elemento invasor, e aciona o sistema imunológico para atacá-lo. Confira



Texto: Ivonete Lucírio/ Foto: Fabio Mangabeira/ Adaptação: Ingrid Tanii

                                       A doença celíaca é hereditária e crônica

                                                     Foto: Fabio Mangabeira

Desde 2003, vários alimentos passaram a trazer em sua embalagem os avisos: “contém glúten” ou “não contém glúten”. Mas você deve estar se perguntando: “se o glúten faz mal, porque alguns fabricantes ainda teimam em usá-lo entre seus ingredientes?” A confusão, que se forma na cabeça da maioria dos consumidores, tem uma resposta simples. Diferentemente da gordura trans — esta sim, nociva à saúde de todo mundo —, o glúten só provoca reações adversas nas pessoas que sofrem da chamada doença celíaca.

Glúten é o nome dado a uma mistura de proteínas que sempre aparece no trigo, na aveia, na cevada e no centeio, além de seus subprodutos como o malte e o gérmen de trigo. A indústria alimentícia adora o glúten porque é ele que dá consistência à massa e a deixa no ponto para ser assada. Entre suas proteínas estão a gliadina, avenina, hordeína e secalina, que possuem qualidades para panificação, entretanto, são nocivas para algumas pessoas. Assim, o organismo delas reconhece o glúten como um elemento invasor, que deve ser combatido, e aciona o sistema imunológico para atacá-lo.

Só que os mesmos anticorpos que destroem o glúten danificam também a mucosa que reveste o intestino delgado. “Não se sabe exatamente por que isso acontece com apenas uma parcela da população, mas é certo que a doença é hereditária e crônica”, explica a nutricionista Lucélia Silva Costa, conselheira da Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil (Fenacelbra).

Os pacientes com doença celíaca variam no grau de intolerância ao glúten. Alguns conseguem ingerir pequenas quantidades sem que nada aconteça. Já para outros, basta uma pequena bolacha para que comecem a sofrer com diarreia, dores abdominais e erupções na pele, entre outros sintomas. “Já quem não tem sensibilidade ao glúten, pode ingeri-lo na quantidade que quiser que não vai sentir nada”, explica a nutricionista Ana Cristina Teixeira, da Equilibra Centro de Nutrição, no RJ.

A primeira pista de que um paciente está sofrendo com doença celíaca são os sintomas. Eles podem aparecer associados ou individualmente.Conheça os principais:

-Problemas digestivos, como dor abdominal, gases e diarreia
-Perda de peso
-Erupções na pele chamadas dermatites herpetiforme
-Deficiência de ferro e, consequentemente, anemia
-Problemas musculoesqueléticos como dores nas juntas
-Crescimento abaixo do normal em crianças
-Desconforto nas pernas causado por insuficiência de cálcio
-Úlceras na boca
-Atrofia da musculatura
-Cabelos quebradiços

Se não for tratada, a doença celíaca pode causar uma série de complicações, que vão além dos sintomas desagradáveis.

-Subnutrição
-Infertilidade, tanto do homem quanto da mulher
-Osteoporose
-Câncer
-Problemas de malformação fetal, caso a mulher engravide. Isso acontece porque não há absorção de folato, indispensável para o desenvolvimento do bebê

Revista VivaSaúde Ed.83



COMENTE!