Saiba quais são os maus hábitos na alimentação da família - Família - Viva Saúde
assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Saiba quais são os maus hábitos na alimentação da família

Publicado em 17 de Apr de 2013 por Leticia Maciel | Comente!

Comer em fast-foods, guloseimas na geladeira, não praticar exercícios físicos e outros fatores podem influenciar na má alimentação dos filhos, saiba quais são os maus hábitos da família que podem prejudicar a saúde dos filhos.



Texto: Cristina Almeida; Ilustração: Luiz Lentini/ Adaptação: Letícia Maciel

Para não "beliscar" guloseimas , ofereça pequenas porções de doces e salgados em horários
  que não interfiram nas refeições. Ilustração: Luiz Lentini

Ter muitos refrigerantes disponíveis na geladeira

O controle da ingestão dessas bebidas deve ser gradual. É comum que crianças e adolescentes tomem líquidos para deglutir rapidamente os alimentos. As bebidas do tipo gasosas, além de interferirem no metabolismo ósseo e no esmalte dos dentes, causam distensão gástrica e aumentam a capacidade de ingestão de alimentos. Prefira beber sucos ou água.

Espalhar doces pela casa

Esse tipo de hábito estimula as famosas “beliscadas”. Proibir não é a saída, e, portanto, eles podem ser oferecidos em horários que não interfiram nas principais refeições. As porções, porém, devem ser controladas.

Evitar a rotina para as refeições

Mastigação rápida, ausência de horários e não realização de algumas refeições são alguns dos erros mais comuns. A correção deve ser gradual e deve partir das ações mais simples, até atingir aquelas de maior dificuldade.

Assistir à televisão no quarto

O tempo gasto assistindo à TV ou no computador aumenta o risco de que as crianças sejam obesas. A Academia Americana de Pediatria recomenda não mais do que 2 horas/dia diante das telinhas, sejam elas do computador, TV, vídeos ou games. Use o tempo livre para atividades físicas. Uma alternativa são jogos recreativos ou eletrônicos que incentivem o movimento.

Só sair de casa no carro da família

Atividades físicas previnem e controlam a obesidade, apesar das tendências genéticas. As pesquisas mostram que filhos de pais ativos, com idades entre 4 e 7 anos, têm seis vezes mais chance de ser ativo.

Não fazer as refeições sentados à mesa

A aceitação dos alimentos se dá por repetição, exposição e pelo condicionamento social. O modelo para o desenvolvimento de hábitos e preferências é familiar. Desde o primeiro ano de vida, a criança deve observar como as outras pessoas se alimentam. O ambiente deve ser calmo e tranquilo. Livre-se da TV e das distrações (brincadeiras e jogos). A atenção voltada para o ato de alimentar-se ativa os mecanismos de saciedade no organismo.

Comer muito fast-food

Não proibir alimentos com elevado conteúdo calórico pode limitar a adesão ao novo estilo de vida. Se for impossível evitá-los, a solução é ficar de olho nas porções: evite as individuais e tamanhos grandes.

Dar o mau exemplo

Um estudo publicado no International Journal of Obesity concluiu que o comportamento dos pais, mais do que a genética, pode influenciar negativamente filhos do mesmo sexo. Prefira alimentos nutritivos e evite trazer os não saudáveis para casa; controle as porções; desligue o computador e a TV e inclua atividades físicas à sua rotina.


TAGS:
 

COMENTE!