assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Alimentos que melhoram a saúde sexual

Publicado em 06 de Sep de 2013 por Leticia Maciel | Comente!

Cada vez mais a ciência se interessa na forma como ervas e especiarias podem influenciar a química do desejo. Veja quando vale a pena lançar mão dessa alternativa


  • Ginseng

    De acordo com a naturóloga Michelly Eggert, pesquisas demonstraram que a planta eleva a estamina (força, vigor) e excita o comportamento de acasalamento entre camundongos e ratos.

  • Pimenta

    De um modo geral, as pimentas aguçam as papilas gustativas e são estimulantes, promovendo a vasodilatação. Possuem capsaicina, que é responsável por tais efeitos, além de acelerar o metabolismo, promover a sudorese e manter a pessoa desperta.

  • Gengibre

    É uma planta muito famosa como afrodisíaca, capaz de aumentar a circulação sanguínea. Em teoria, esse poder auxiliaria no tratamento da disfunção erétil. Por outro lado, Michelly Eggert destaca um efeito benéfico para a hora H: o óleo de gengibre é usado para massagear o abdome, promovendo a vasodilatação, aquecendo o corpo e excitando os órgãos sexuais.

  • Açafrão

    São muitas espécies conhecidas pelo mesmo nome. Era usada pelos fenícios como tempero do amor nos bolos feitos em honra à sua deusa da fertilidade.

  • Cravo-da-índia

    Para o fim de alavancar o desejo, o botão floral costuma ser utilizado. Seu óleo essencial é estimulante e considerado afrodisíaco em alguns países da Europa e do Oriente

  • Cuidado! Esses alimentos possuem efeito contrário

    Manjericão

    Tem efeito analgésico comprovado (de alguns componentes extraídos do óleo essencial da planta). “O efeito analgésico é característico da ação depressora do SNC, e não estimulante, como seria a de um afrodisíaco”, alerta Ricardo Tabach.

  • Melissa

    Se quer um encontro quente com seu parceiro, fuja dela, pois apresenta ação comprovadamente depressora do SNC. É utilizada para tratamento da insônia, da ansiedade e como calmante.

  • Salsinha

    Trata-se de um irritante do sistema urinário e também do útero. Então, cuidado! Não vai ter quem queira qualquer contato sexual com algum parceiro em uma situação dessas, não é mesmo?

Texto: Romulo Osthues/ Fotos: Danilo Tanaka/ Produção: Janaina Resende/ Adaptação: Letícia Maciel

Revista VivaSaúde Edição 122



COMENTE!