assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Os melhores alimentos curativos

Publicado em 26 de Jan de 2014 por Leticia Maciel | Comente!

A ciência garante: alguns nutrientes podem mesmo trazer melhora ou prevenir problemas de saúde. Confira quais são eles e o que precisa ser priorizado no seu cardápio


  • Quinoa

    Indicação: esse grão apresenta grande quantidade de fibras, e por isso ajuda a reduzir a chamada resistência à insulina, que ocorre quando esse hormônio não consegue cumprir bem o seu papel de colocar a glicose dentro das células, precisando que sua produção pelo pâncreas seja aumentada. Se esse processo continuar ocorrendo no corpo a longo prazo, pode evoluir para o diabetes do tipo 2. A boa quantidade de fibras também ajuda no funcionamento do intestino e do sistema imunológico. A quinoa tem alta concentração de triptofano, precursor do neurotransmissor serotonina, que traz bem-estar.

    Contraindicação: a quinoa também é rica em carboidratos. Se consumida em excesso pode gerar sobrepeso e gordura localizada.

    Posologia: consuma de 1 a 3 colheres (sopa) por refeição, substituindo o arroz

  • Beterraba

    Indicação: um estudo realizado na Universidade Wake Forest (EUA) em 2011 verificou que idosos que consumiam suco de beterraba tinham riscos menores de doenças cerebrais. Isso porque o nitrato, nutriente abundante nesse vegetal, melhora a circulação sanguínea, incluída a do cérebro, levando mais nutrientes ao lobo frontal, parte ligada à memória e habilidades cognitivas. O suco pode ajudar a prevenir ou ao menos adiar a degeneração dessas funções comuns com o avançar da idade. Não há evidência de cura, mas o alimento colabora para a melhor saúde mental. É um bom alimento também para evitar a pressão alta, além de auxiliar no rendimento de esportistas.

    Contraindicação: não há relatos de efeitos colaterais no consumo desse alimento.

    Posologia: os estudos sugerem ingestão de 450 ml do suco ao dia. Quanto ao vegetal em si, não há indicação, mas evite consumi-lo todos os dias, para evitar monotonia alimentar.

  • Cranberry

    Indicação: essa fruta, comum na América do Norte é eficaz nos quadros de infecção urinária. Isso porque se acredita que o nutriente proantocianidina, contido no alimento, impede que a bactéria que mais causa esse tipo de problema seja capaz de aderir ao tecido do trato urinário. O suco também tem esse efeito. Pesquisas feitas na University of Stirling e National Taiwan University Hospital, em 2012, mostram que o seu consumo afasta diversos tipos de infecções, evitando assim a ingestão de altas doses de antibióticos.

    Contraindicação: não há estudos que comprovem alguma contraindicação da cranberry, mas acredita-se que quem usa medicamentos anticoagulantes possa ter hemorragias ao consumir a fruta. A causa seria a alta quantidade de antioxidantes que ela possui.

    Posologia: para quem já tem algum problema urinário, indica-se de 500 ml a 1 litro do suco ao dia. Já os que querem só prevenir podem consumir 300 ml diariamente.

  • Açafrão

    Indicação: também conhecido como cúrcuma, nome que vem de uma substância chamada curcumina, que é o grande trunfo nutricional desse tempero e responsável por sua coloração. O nutriente tem propriedades antioxidantes, o que por si só já combate uma série de doenças causadas pelos radicais livres. Além disso, o composto tem ação anti-inflamatória, pois inibe a produção de citocinas, substâncias do nosso corpo que causam inflamações. O alimento possui propriedades antitumorais, que foram abordadas em um estudo publicado em 2002 pela revista Gastroentorology. Por fim, o consumo do alimento melhora a colite, um tipo de inflamação no intestino.

    Contraindicação: pode causar ansiedade. O efeito ainda requer de confirmação científica.

    Posologia: a indicação é de uma colher (chá) no arroz, legumes e molhos para carnes.

  • Alho

    Indicação: o alho é considerado um antibiótico natural, ajudando na eliminação das bactérias e vírus: estudos indicam sua eficácia na eliminação de até 72 tipos desses antígenos. Uma pesquisa realizada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) observou que alguns tipos de medicamentos para combater infecções e bactérias se potencializam por causa desse ingrediente. A grande responsável por esse efeito é uma substância chamada alicina, que lhe confere sabor e odor característicos. Além  disso, ele tem propriedades expectorantes e que estimulam a vasodilatação, fazendo bem à respiração e à circulação sanguínea.

    Contraindicação: o uso excessivo pode causar má digestão, assim como irritabilidade da mucosa gástrica.

    Posologia: o ideal é usar um dente cru e fresco ao dia. Ele pode ser amassado e adicionado à comida em pratos frios ou quentes, mascarando assim seu sabor.

  • Espinafre

    Indicação: quem acha que só a cenoura faz bem para a vista está enganado. Vegetais de folhas verdes escuras são ricos em luteína e zeaxantina, compostos que fazem bem à saúde dos olhos. Elas formam um pigmento amarelo-alaranjado no globo ocular, protegendo-o da luz azul, maléfica para essa estrutura do nosso corpo. Uma pesquisa feita pelo Instituto Nacional de Saúde (EUA) indica que há uma redução de 43% da doença macular degenerativa relacionado à idade em pessoas que ingerem esses dois carotenoides de 4 a 5 vezes por semana. É um alimento também rico em nitritos, e por isso auxilia na redução da pressão arterial, como será explicado abaixo, em Cacau. Além de rico em vitamina A, outro carotenoide.

    Contraindicação: o espinafre contém oxalatos, e se for consumido em excesso pode inibir a absorção de cálcio assim como interferir negativamente na saúde renal.

    Posologia: é indicado o consumo de uma xícara (chá) de espinafre cru ao dia.

  • Cebola

    Indicação: a cebola contém quercetina, cujas propriedades diminuem o nível de histaminas no corpo, compostos que causam inflamações dos brônquios e dificultam a respiração. Um estudo da Universidade de Nutrição de Norwich (Reino Unido), publicado em 2012, mostra todos os mecanismos desse nutriente, que incluem a inibição de substâncias inflamatórias. A quercetina é um dos vários flavonoides contidos nesse bulbo, itens que auxiliam o sistema imunológico, assim como a vitamina C. Para finalizar, ela também depura o sangue e o fígado de substâncias prejudiciais, fazendo uma limpeza completa.

    Contraindicação: não é recomendada a quem tem acidez estomacal.

    Posologia: indica-se meia cebola crua ao dia. A quercetina  consegue ainda se conservar se o alimento for  aquecido rapidamente, portanto como condimento em cozidos não adianta.

  • Cacau

    Indicação: o principal ingrediente do chocolate é um aliado da pressão arterial, pois seus flavonoides produzem ácido nítrico, que relaxa as paredes das veias. Isso colabora para a prevenção de doenças cardíacas e também vasculares como o AVC. Ele protege o intestino de problemas causados pela oxidação (câncer de cólon) causada por substâncias químicas. As fibras também seguram a absorção da glicose e do colesterol e ajudam na digestão, contribuindo indiretamente para o sistema imunológico, já que 60% de nossos anticorpos são produzidos nesse órgão do corpo.

    Contraindicação: muito cacau pode eliminar o cálcio do organismo e engordar, já que tem uma quantidade alta de lipídios.

    Posologia: a indicação é a de que podem ser consumidas cerca de 3 gramas diárias.

Texto: Natasha Franco/ Fotos: Danilo Tanaka/ Produção: Janaina Resende/ Adaptação: Letícia Maciel

Revista VivaSaúde Edição 123



COMENTE!