assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Qual o melhor pão?

Publicado em 25 de Aug de 2013 por Leticia Maciel | Comente!

Fonte rica em carboidratos e essencial ma pirâmide alimentar, conheça os tipos de pães e seus benefícios, escolha o entre os mais variados tipos para completar sua alimentação.


  • Nesse tipo, a diferença está na farinha, que é integral, ou seja, feita do trigo inteiro, o que dá ao alimento um maior aporte de fibras. Elas atuam na digestão, formando um gel que diminui a absorção da glicose e do colesterol, e isso já colabora com regimes e a dieta mais controlada da diabetes. Há, porém, desvantagens. “Fornece uma quantidade elevada de fitato, nutriente que pode diminuir a absorção de cálcio”, elenca Camila. O tipo australiano entra nessa família.

  • Pão com multigrãos

    Muitos pães, principalmentem os integrais, são enriquecidos com grãos. Cada um tem propriedades especiais , mas no geral o maior benefício deles é ampliar ainda mais o aporte de fibras do alimento. Eles também colaboram para trazer saciedade. “Aumenta o tempo de esvaziamento do estômago, fazendo a sensação de fome ser retardada”, diz Camila. Mas é necessário alertar que pessoas com trânsito intestinal acelerado devem evitar esse tipo

  • Pão branquinho

    Na categoria “pão branco” entra o francês, bisnaga, de hambúrguer, todos preparados com farinha de trigo refinada. E essa é a versão que pode ser considerada malvada.“Aumenta a produção de insulina e ajuda no ganho de peso”, enumera Fábio Bicalho, nutricionista funcional e clínico (RJ). Apenas diabéticos e quem quer emagrecer devem evitá-lo. Para os outros, a quantidade é de dois por dia, no café da manhã e lanche da tarde.

  • Pão francês com manteiga na chapa e outras combinações

    Querendo ou não, ele influi mais no ganho calórico do que o pão em si. “Um pão francês de 50 gramas, sem gordura, tem 135 calorias. Já com margarina ele sobe para 226 kcal”, compara Carla. Por ser um alimento rico em carboidratos, o ideal é combiná-lo com fontes de proteína. “Queijos, ovos, peixes e outras carnes, ou também as leguminosas como soja e grão-de-bico”, enumera Janice. Ela recomenda também adição de saladas e vegetais. “Desta forma, transforma-se o lanche numa refeição completa, fonte de todos os nutrientes necessários ao nosso organismo”, finaliza a especialista.

  • Pão forma de chinelo

    Esse pão que tem o formato de um chinelo de quarto, em italiano, ciabatta, é um pão feito com farinha refinada, água, sal e azeite. Não tem vantagens nutricionais em relação ao pão branco, pois suas composições são as mesmas. Porém, por ter uma massa mais mole, pode ajudar na deglutição de crianças pequenas, idosos e pessoas convalescentes.

  • Pão com mais fibras, com centeio

    Já o pão centeio leva a farinha desse alimento em sua massa, tendo mais fibras. É uma boa alternativa para quem tem prisão de ventre. Além disso, tem menos gorduras, o que é interessante aos que estão de dieta, mas também é reduzido em proteínas, nutriente importante para o corpo. O que falta desses dois ele “compensa” em carboidratos, não sendo muito indicado para os diabéticos.

  • Pita, pão árabe

    Das arábias para o Brasil, o pão sírio, também conhecido como pita, é aquele fininho, feito com farinha de trigo refinada, portanto aumenta a glicose no sangue igualzinho ao seu primo francês. A vantagem, porém, está na menor quantidade de gorduras e calorias, sendo uma opção aos que querem variar um pouco o cardápio. “Se for preparado com farinha integral será uma boa pedida”, ressalta Bicalho.

  • Pão de milho, para celíacos

    O problema da maioria dos pães listados é a presença do glúten, componente do trigo, portanto são todos proibidos para celíacos. Mas o que é feito com a farinha do milho soluciona o problema, já que esse grão não contém o nutriente. E ele é rico em outros, como ferro, fósforo, zinco e potássio, que ajudam nas funções do organismo, tudo graças a seu ingrediente principal. Além do milho, a farinha de arroz e o polvilho podem integrar outros pães aprovados para esse público.

  • Com iogurte

    Com leite fermentado e farinha integral na massa, o pão com iogurte é leve e um pouco doce. É rico em fibras, que auxiliam também o trânsito intestinal. E os benefícios ao órgão não acabam por aí, graças à bebida: “as bifidobactérias presentes nela ajudam a equilibrar a flora intestinal”, explica Carla. Mas isso também o torna contraindicado a quem é intolerante à lactose

Texto: Nathalie Ayres/ Fotos: Danilo Tanaka/ Produção: Janaina Resende/Adaptação: Letícia Maciel

Em suas várias formas e texturas, o pão é uma rica fonte de carboidratos, "sem ele nós teríamos de comer maior quantidade de outros alimentos para, deles,conseguir a mesma energia", defende a nutricionista Camila Barrella, da Parâmetro Nutricional (SP). Quando não gastos , se transformam em gordura, o que prejudica a boa forma. E, como qualquer alimento, deve ser consumido do jeito correto. Comerçar o dia com uma fatia é uma ótima opção. "Quando acordamos, nosso corpo necessita de uma grande ingestao de energia, já que passou várias horam em jejum", explica Carla Valeria dos Santos Mendonça, nutricionista da padaria Los Paderos (RJ). Saiba quais os tipos de pães e escolha qual é o melhor para cada refeição.



COMENTE!