assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Dermacosméticos são realmente eficazes? Descubra!

Publicado em 21 de Jan de 2019 por Redação | Comente!

Em viagem ao Congresso Brasileiro de Dermatologia, conhecemos – de perto – os dermocosméticos lançados pela farmacêutica Lupin. Especialistas da marca contaram um pouquinho de como esses tratamentos são feitos. Confira!





A farmacêutica Lupin convidou as repórteres da VivaSaúde para conhecerem de perto a nova linha de produtos dermatológicos de alta performance. Em viagem para o Congresso da Sociedade Brasileira de Dermatologia, em Curitiba, foi apresentado aos jornalistas e médicos a Fillerina – indicado para o combate das rugas e linhas de expressão – e a Recrexina – com foco no tratamento da queda capilar.

Através de vários estudos clínicos e com uma equipe altamente especializada, os dermocosméticos chegaram ao Brasil com formulação capaz de estimular e ativar as células-tronco presentes nos folículos capazes de proporcionar o crescimento da fibra capilar. “Recrexina traz uma formulação capaz de estimular e ativar as células-tronco presentes nos folículos pilosos, cruciais para o crescimento capilar,” destaca o dermatologista. “Desta maneira, o produto promove o recrescimento e fortalecimento do cabelo, sendo indicado para homens e mulheres”, destaca o dermatologista Rafael Tomaz, gerente médico da Lupin.

De olho no mercado

Por ser a 6ª queixa de pacientes nos grandes consultórios dermatológicos, a queda de cabelo é frequente e pode estar associada a alguns fatores. Por isso, a Lupin realizou diversos testes para avaliar a performance do dermocosmético. “A queda de cabelo está ligada a fatores genéticos, estresse, anemia e outros fatores. É preciso investigar a causa antes de iniciar o tratamento”, ressalta o dermatologista Jerry Shapiro.

De acordo com as pesquisas realizadas pela farmacêutica, foi apontado o crescimento de até 6.300 novos fios durante 4 meses de utilização do dermocosmético. Durante a pesquisa feita com 7.300 pacientes apontou que 85,7% deles relataram recrescimento capilar com o uso de Recrexina. Durante o Congresso, foi explicado que “além da ativação de células-tronco, o dermocosmético potencializa a formação de queratina, o que fortalece o cabelo, reduz a atividade da enxima 5α-redutase, relacionada à queda, oferece nutrientes essenciais como aminoácidos e extratos botânicos para o crescimento do fio e promove a vasodilatação do couro cabeludo”.

A farmacêutica afirma que é possível observar os resultados em dois meses de uso contínuo. Por mais que os resultados sejam surpreendentes, vale consultar seu dermatologista para que ele avalie se os dermocosméticos poderão, de fato, auxiliar no seu problema. A Lupin alerta que o produto é facilmente encontrado em diferentes apresentações, específicas para o homem e a mulher, e de acordo com o grau do problema – desde inicial, moderado e até avançado.

Preenchimento de rugas – procedimento nem um pouco invasivo

Você sabia que um dos principais fatores responsáveis pelo envelhecimento da pele é a redução de um ácido chamado hialurônico – substância que é produzida naturalmente pelo corpo humano.

E, durante o Congresso, a Lupin nos mostrou a Fillerina  – dermocosmético capaz de oferecer à pele um efeito preenchedor. O produto é de uso tópico e atua diretamente no preenchimento de rugas e linhas de expressão sem ter que adotar métodos dolorosos e invasivos. “Fillerina contém ácido hialurônico de baixíssimo peso molecular, que atinge a camada mais profunda da pele, a derme, proporcionando o preenchimento das rugas. Por outro lado, também associa moléculas de ácido hialurônico de alto peso, que permanecem na epiderme fazendo sua hidratação,” explica o dermatologista da marca.

A Fillerina traz em sua composição o matrifull responsável por estimular a produção de colágeno e ácido hialurônico. De acordo com o farmacêutica, os resultados já são visíveis a partir do 14º dia de uso. Durante o workshop da marca, os estudos apontaram que 95% dos pacientes mostraram redução de rugas em apenas 1 mês de utilização e 98% registraram efeito lifting no mesmo período.

A VivaSaúde viu de perto a aplicação de cada produto e percebeu que, de fato, são muito fáceis de aplicar e não são nada invasivos. Vale a pena questionar o seu dermatologista sobre a utilização deles e acompanhar os resultados. Os produtos já estão à venda nas melhores farmácias do País.

 



COMENTE!