assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Alimentação ideal para combater a gordura abdominal

Publicado em 10 de Jun de 2014 por Leticia Maciel | Comente!

A mudança no estilo de vida interfere positivamente na perda de peso e, com ela, na circunferência abdominal. Por isso, além da escolha dos alimentos funcionais é preciso reduzir o tamanho das porções



Texto: Revista VivaSaúde Especial Gordura Abdominal/ Foto: Danilo Tanaka/ Adaptação: Letícia Maciel 

Ao fracionar corretamente a dieta, você fará com que seu metabolismo acelere em
pelo menos 20%. Logo, se precisa emagrecer, é bom ingerir menos calorias
e aumentar os exercícios
Foto: Danilo Tanaka 

Não tem jeito. Para reduzir a gordura corporal e, de quebra, a gordura abdominal, é preciso mudar os hábitos de vida. E a alimentação, neste caso, divide o mesmo espaço que a inclusão de atividade física com regularidade na rotina. “Não adianta só fazer exercícios e não melhorar a alimentação. Bem como não se resolve o problema fazendo dieta e se esquecendo dos exercícios”, alerta André Veinert, médico nutrólogo, de São Paulo. Juliana Rossi, nutricionista da Clínica Equilíbrio Profissional, de São Paulo, concorda com o médico e lembra que nenhuma mudança de hábito isolada traz resultados significantes. “Ter um estilo de vida saudável quer dizer a seguinte soma: comer alimentos saudáveis + fazer atividade física + controle emocional. isso é o que traz saúde”, destaca.

Segundo ela, é muito importante manter o controle emocional, pois altos níveis de estresse (cortisol elevado) propiciam o acúmulo de gordura abdominal. “Tendo esses hábitos em ação no cotidiano, o organismo de cada um encontrará seu equilíbrio, e isso facilitará o processo de emagrecimento”, endossa. Portanto, para virar esse jogo, é imprescindível que a dieta seja mudada: “o cardápio deve ter frutas, vegetais e legumes, cereais integrais, gorduras boas como mono e poli-insaturadas, devem ser recheadas de ômega-3, sementes oleaginosas, óleos vegetais (como o azeite de oliva) e peixes de água fria, além de leguminosas como soja e derivados”, incentiva. “Desta maneira, o organismo recebe, além de nutrientes para seu pleno funcionamento, muitas fibras e substâncias antioxidantes e anti-inflamatórias que previnem e combatem a gordura visceral e suas perigosas consequências”, alerta Juliana.

COMBATA OS PROCESSOS INFLAMATÓRIOS 

Muitas vezes, você até começa direitinho: incluiu a atividade física regularmente na rotina e passou a se alimentar melhor. Mas não viu resultado de imediato, como esperava, e desanima. “Em determinados casos, o emagrecimento se torna mais difícil por causa de inflamações no tecido adiposo, pois este tecido, uma vez inflamado, produz substâncias inflamatórias que impedem a queima de gordura”, afirma juliana Rossi. “No entanto, uma vez que a pessoa começa a controlar e a diminuir esse processo inflamatório, o emagrecimento pode se tornar mais fácil”, explica. “E esse controle se dá pelo consumo maior de fibras, proteína magra, alimentos integrais e gorduras monoinsaturadas”, conclui.

Revista VivaSaúde Especial Gordura Abdominal 

 



COMENTE!