assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Alimentos para combater doenças

Publicado em 22 de Jul de 2015 por Marília Alencar | Comente!

Conheça os benefícios de certas folhas, raízes, sementes e frutos para combater e evitar doenças. Veja alguns itens baratos e de fácil acesso que atuam como poderosos preventivos


  • Cebola

    Parte utilizada: bulbo.

    Nutrientes e ações: rica em vitaminas A, B1, B2 e C, além de sais minerais e compostos com atividades antimicrobiana, antiviral e antioxidante.

    Algumas indicações: atua em problemas respiratórios, por ser bactericida, antiviral, fluidificante e antisséptico. Ajuda no controle de gorduras e no diabetes, pois ajuda a diminuir o nível de açúcar no sangue, além de inflamações. Fortalece o sistema imunológico.

    Efeitos adversos, precauções e contraindicaçãoes: cuidado como uso concomitante de anticoagulantes e anti-inflamatórios não esteroidais. Como alimento não causa reações e ainda tem baixa toxicidade.

    Doses e formas de consumo e uso: da planta fresca: 50g/dia; planta seca: 20g/dia

  • Alho

    Parte utilizada: dentes do alho.

    Nutrientes e a ação: é fonte de cálcio, ferro, selênio, vitamina C, fósforo e alfatocoferol. É rico em fitoquímicos que diminuem a pressão. Tem ação antibiótica, antifúngica e antiviral.

    Algumas indicações: previne úlceras, já que ajuda a combater a bactéria Helicobacterpylori, câncer no intestino, pois estimula o peristaltismo e a secreção ácida. Auxiliar no tratamento da pressão alta e expectorante e antisséptico, no caso de gripes e resfriados. Previne a gota por diminuir os níveis de ácido úrico no sangue. Use-o frito ou cru. O cozimento diminui suas propriedades.

    Efeitos adversos, precauções e contraindicações: grávidas devem evitá-lo. Alérgicos e com acne podemapresentar irritação na pele.

    Doses e formas de consumo: alho fresco: 2 a 6 g ou 2 a 5 dentes de alho por dia; alho seco: 4 a 6 g por dia; óleo de alho: 0,09 a 0,48ml por dia.

  • Açafrão da terra

    Parte utilizada: rizomas.

    Composição nutricional: rico em óleos voláteis, minerais (potássio e cálcio) e vitaminas (B e C).

    Algumas indicações: útil para má digestão, aterosclerose, diminui o colesterol e também atua como antioxidante. tem ação antitumora).

    Efeitos adversos, precauções e contraindicações: não usarem caso de obstrução do ductobiliar devido a propriedade de estimular a contração da vesícula biliar. Em altas doses, pode ser irritante gástrico. A curcumina não é tóxica na dose de 800 mg/dia por 3 meses. Pode aumentar o risco de sangramento em pacientes utilizando anticoagulantes

    Doses e formas de consumo e uso

    • consumo livre na dieta em forma de tempero (pó) para carnes, frangos, ensopados e legumes. Pode ser adicionado em pães, bolos e tortas. E sua ação aumenta quando usamos o açafrão em preparações cozidas. 
    • para distúrbios digestivos usar decocção de 1,5 g de ( 3 colheres de café) para 1 xícara de chá meia hora antes das refeições.
    • pode ser usado a tintura nos casos de hiperlipidemias e como anti-inflamatório ( 50 a 100 gotas diluídas em água 1 a 3 vezes ao dia.
  • Alecrim 

    Parte utilizada: folhas.

    Composição nutricional: rico em óleos essenciais (canfôra), ácidos fenólicos e flavonoides.

    Algumas indicações: é bactericida, devido aos seus óleos essenciais e compostos fenólicos. Protege as células do fígado, é anti-inflamatório, melhora a circulação, é diurético e antioxidante.

    Efeitos adversos, precauções e contraindicações: pode aumentar a glicemia e diminuir a produção de insulina. Pacientes diabéticos devem usar com cuidado. Grávidas também devem evitar, pois há risco de sangramento. Em uso externo, pode causar irritações na pele.

    Doses e formas de consumo e uso:

    • planta seca (tempero ou chá). 
    • infusão 3 a 6 g ( 1 a 2 col de sopa) em 150 ml (xic chá) utilizar 1 a 2 xic de chá ao dia. 
    • tintura ( uso externo): aplicar 10 a 20 gotas sobre a área afetada de 3 a 4 x ao dia.
  • Hortelã

    Parte utilizada: partes aéreas.

    Composição nutricional/ ações: dependendo da espécie, produz óleos essenciais. A hortelã é rica em flavonoides, taninos, ácidos fenólicos, vitaminas C e D.

    Algumas indicações: a hortelã é utilizada contra gripes, resfriados, faringites e amidalites, devido à sua ação antisséptica. Também ajuda no tratamento da rinite alérgica. É útil para problemas digestivos, como flatulência e cólicas abdominais e na síndrome do intestino irritável.

    Efeitos adversos, precauções e contraindicações: na gravidez o seu uso deve ser controlado, pois aumenta a atividade contráctil do útero. Tem ação hipotensora, portanto deve ser observado seu uso em pacientes que usam medicação de controle de pressão. O óleo essencial é irritante da mucosa ocular e em pessoas sensíveis pode ocasionar insônia. Também é contraindicado para grávidas e lactantes. O uso da planta também deve ser evitado em pacientes com hérnia de hiato e refluxo gastroesofágico.

    Doses e formas de consumo e uso:

    • decocção: 1 a 2 colheres de sobremesa da droga vegetal rasurada seca ou fresca em 200 ml de água. Ferver por 2 minutos. Tapar bem e deixar em infusão por 10 minutos. Coar e ingerir após as refeições principais (para síndrome do cólon irritável, cólicas intestinas e estomacais). 
    • tintura: 60 a 120 gotas da tintura diluídas em água , 3 x ao dia (como antidispéptico, bem como antiflatulento e antiespasmódico).
    • óleo essencial: uso inalatório de 3 a 4 gotas do óleo em água fervente.
  • Espinheira-santa

    Parte utilizada: folhas.

    Composição nutricional/ ações: rica em alcaloides, terpenos (sendo que um deles aumenta a barreira mucosa no estômago), antocianinas, ácidos fenólicos, taninos e saponinas.

    Algumas indicações: excelente coadjuvante no tratamento de úlceras gástricas e duodenais, gastrites, diminui a incidência de úlcera provocada por aspirina, aumenta a barreira mucolítica do estômago e tem atividade anti Helicobater pylori.

    Efeitos adversos, precauções e contraindicações: contraindicado o uso durante a gravidez, pois seu extrato mostrou efeito abortivo. Não deve ser usado na amamentação, pois diminui o leite, nem é indicado para crianças.

    Doses e formas de consumo e uso:

    • decocção: 1 a 2 g ( 1 a 2 colheres de chá) em 150 ml (xícara de chá) de água de 3 a 4 x ao dia. 
    • extrato seco padronizado em taninos: 60 a 90 mg de taninos/dia. 
    • tintura: 5 a 30 ml dia.
  • Mostarda, couve e brócolis 

    Parte utilizada: folhas.

    Composição nutricional: ricas em vitaminas A, B2, B2, B5, C, betacaroteno, bioflavonoides, minerais e fibras

    Algumas indicações: atuam como coadjuvante no tratamento de úlceras, gastrites e colites, bem como verminoses. Têm efeito laxativo, devido à alta quantidade de fibras e atividade prebiótica. Também ajudam a desintoxicar o fígado, ajudam a baixar o açúcar no sangue, controlar o apetite e combater o colesterol.

    Benefícios extras: têm ação anticarcinogênica e antitumoral

    Efeitos adversos, precauções e contraindicações: pode causar flatulência em pessoas sensíveis, principalmente crus. Recomenda-se consumir preferencialmente ôrganicos, isentos de agrotóxicos.

    Doses e formas de consumo: em saladas, cozidos, refogados (com alho e cebola, para aumentar o potencial antioxidante e eleva a absorção de ferro e outros minerais) e sucos centrifugados.

  • Gengibre

    Parte utilizada: rizoma.

    Composição nutricional: rico em óleos essenciais, sesquiterpenos, fenilpropanoides, minerais, vitaminas e aminoácidos.

    Algumas indicações: excelente para gripes, resfriados e bronquites, por ser um potente bactericida e antitérmico. Ajuda a combater irritações e inflamações na garganta, além de agir contra a rouquidão, ser expectorante e anti-inflamatório. O gengibre ainda é poderoso contra náuseas, vômitos de diversas causas, má digestão e flatulência.

    Benefícios extras: útil contra artralgias e processos inflamatórios articulares.

    Efeitos adversos, precauções e contraindicações: ausência de efeitos teratogênicos na dose de 1g/dia do extrato padronizado. O uso deve ser cauteloso em pacientes hipertensos e contraindicado o uso interno em hipertensos graves. Também deve-se ter cuidado em pacientes em terapia anticoagulante.

    Doses e formas de consumo: na gravidez a dose máxima diária recomendada é de 1g/dia.

    • seca: 3 a9 g / dia; 
    • fresca: 3 a 9 g / dia; 
    • tintura: 5 a 20 ml / dia.

    OBS: 1 colher de café de gengibre moído = a 0,5 grama. A OMS recomenda a dose de 1 a 4 g da seca.

  • Beterraba

    Parte utilizada: raiz.

    Composição nutricional: rico em vitaminas A, complexo B e C, além de betacaroteno, fitoesterol, açúcares e nitrato.

    Algumas indicações: tem ação anti-hipertensiva, aumenta a produção de óxido nítrico (o que melhora a circulação), é antioxidante e útil contra constipação intestinal e aterosclerose.

    Efeitos adversos, precauções e contraindicações: por conter muito açúcar simples, pacientes diabéticos devem ingerir com moderação.

    Doses e formas de consumo: consumo livre na dieta na forma crua, cozida ou suco. Para melhorar a perfusão sanguínea, usar 100 g de beterraba crua por dia.

  • Banana

    Parte utilizada: pseudocaule, flor e fruto.

    Composição nutricional: é rica em carboidratos de baixo índice glicêmico - fibras (pectina), amido e frutose. Contém vitaminas do complexo B, minerais, albuminoides e taninos (a quantidade é maior no fruto verde).

    Algumas indicações: a banana prata ou maçã, quando menos madura, ajuda a controlar a diarreia. Já a prata ou nanica maduras são úteis contra a constipação. É útil na gastrite e úlcera, pois reduz a acidez. Também ajuda no controle da pressão arterial pelo alto teor de potássio e magnésio.

    Benefícios extras: a banana possui triptofano, que é precursor de serotonina, por isso ajuda na depressão e na TPM. A presença de vitaminas do complexo B também é útil para o aprendizado e para memória.

    Efeitos adversos, precauções e contraindicações: não há relatos de toxidade. Só é necessário o uso cuidadoso em pacientes com intestino preso (fruto verde).

    Doses e formas de consumo: para úlcera gástrica, utilizar banana amassada e madura. A massa de banana verde ajuda a controlar a glicemia e serve como base para diversos pratos, mingaus e vitaminas.

  • Maçã

    Parte utilizada: todo o fruto.

    Composição nutricional/ações: é rica em vitaminas A, B1, B2, B3 e C, polifenóis e flavonoides como a quercitina, que é antioxidante. Tem pectina, fibra que sequestra metais tóxicos e ainda controla a glicemia.

    Algumas indicações: previne doenças degenerativas, câncer de fígado, cólon , próstata e pulmão. Coadjuvante no tratamento de diabetes, hipertrigliceridemia, colesterolemia e doenças cardiovasculares. Melhora a digestão e o intestino. E ainda ajuda a aumentar a saciedade.

    Efeitos adversos, precauções e contraindicações: não existe contraindicações do seu uso

    Doses e formas de consumo: como alimento na forma in natura ou em diversas preparações. Na forma de chá, com a fruta picada e canela, reduz os níveis de glicose, triglicérides e colesterol.

Texto Tatiana Pronin / Fotos: Fausto Roim 

Revista VivaSaúde/ Edição 145



COMENTE!