assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Alimentos que fazem a tireoide trabalhar

Publicado em 23 de Dec de 2014 por Marília Alencar | Comente!

Confira a lista de alimentos que fazem a tireoide trabalhar mais (e você perder peso). Ela é pequena e seu formato lembra o de uma borboleta. Mas, não se engane, o tamanho desta glândula é desproporcional à sua importância


  • Leite: Uma das principais fontes de cálcio, que quando está em baixa no organismo, desativa as enzimas envolvidas no metabolismo. Além disso, possui iodo, o nutriente mais importante para a tireoide. Consumo ideal: 3 porções ao dia. “Pode ser o leite e seus derivados (iogurtes e queijos, de preferência magros)”, lembra a nutricionista Lara Nattaci Cunha, de São Paulo.

  • Algas: Da mesma forma que os frutos do mar e os peixes de água salgada, trata-se de uma ótima fonte de iodo, que colabora na produção dos hormônios tireoidianos e na melhora do metabolismo. Consumo ideal: 1 pires de chá, duas a três vezes por semana.

  • Frutos do mar: Ostras, lagostas, camarões etc. são fontes riquíssimas em iodo. “Também apresentam boas doses de cálcio, e sua importância para a tireoide se dá porque tanto o T3 quanto o T4 atuam no osso e na cartilagem, onde desempenham papel importante no metabolismo celular”, comenta Bruno Gomes Reis, da RGNutri Consultoria Nutricional. Ou seja, essas estruturas precisam do mineral para que o processo ocorra adequadamente. Consumo ideal: 1 porção de 120 g, duas vezes por semana.

  • Peixes de água salgada: Eles oferecem uma boa quantidade de iodo e cálcio, que favorecem o bom funcionamento de todo o organismo, até mesmo da tireoide. Vale a pena investir, por exemplo, em pescada, atum,sardinha, cação e badejo. Consumo ideal: 1 porção de 120 g, três vezes por semana.

  • Gema de ovo: Além do iodo, possui vitamina D, que, quando em baixa, compromete a participação dos hormônios tireoidianos nos ossos. Consumo ideal: 1 unidade, três vezes por semana.

  • Cereais integrais: São boas fontes de magnésio, um mineral que quando está em baixa, diminui a secreção de PTH (hormônio secretado pelas glândulas para tireoides), o que prejudica a resposta óssea e renal do organismo. Consumo ideal: 1 porção de 100 g ao dia.

  • Sementes: Linhaça dourada, sementes de abóbora e de girassol são pequeninas, mas poderosas. Dois de seus principais nutrientes são o cálcio e a tirosina, que funciona como um alimento para o metabolismo. Consumo ideal: 1/2 xícara, três vezes por semana.

  • Castanha-do-Brasil/Pará: Ela contém selênio, um mineral importante para o organismo, pois participa dos mecanismos antioxidantes, influencia no sistema imune e atua ativamente da homeostase (estabilidade) da glândula da tireoide. “Estudos demonstram que a deficiência de selênio resulta em baixos níveis plasmáticos de T3”, comenta Bruno Reis. Consumo ideal: uma ou duas por dia já é o suficiente.

  • Carne vermelha: Além do selênio, também conta com a vitamina B6, que atua na produção de hormônios e é estimulante das funções defensivas das células. Consumo ideal: 1 porção de 120 g ao dia. 

  • Laranja: É rica em selênio e vitamina C, que é a estrela entre seus nutrientes. Além de reforçar a imunidade, ser necessária para a absorção de cálcio e um bom antioxidante, ela também participa da formação das catecolaminas, que são potencializadas pelos hormônios tireoidianos. Consumo ideal: 1 unidade ao dia.

Texto Françoise Gragório / Fotos: Shutterstock

Revista VivaSaúde / Edição 78



COMENTE!