assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Dieta para controlar o colesterol

Publicado em 13 de May de 2013 por Leticia Maciel | Comente!

A reeducação alimentar é sempre ideal para manter as toxas hormonais equilibradas. Veja quais são os alimentos certos para controlar os males do colesterol



Texto: Rita Trevisan/ Foto: Fabio Mangabeira/ Adaptação: Letícia Maciel

O colesterol é essencial para o organismo funcionar, mas é preciso cuidado com alimentos que
aumentam os níveis e podem prejudicar  a saúde.
Foto: Fabio Mangabeira

O que é colesterol? 

Uma gordura que circula no sangue e integra todas as nossas células, tornando-as mais fluidas e permitindo a entrada e saída de substâncias. O colesterol é essencial para garantir a atividade do sistema nervoso e a síntese de hormônios. O grande problema é que, para se locomover, ele precisa de uma lipoproteína de baixa densidade, o LDL. É ele que circula pelos tecidos e que pode, quando em excesso, obstruir as artérias. “O LDL é precursor da aterosclerose e pode causar complicações cardiovasculares sérias”, diz a nutricionista Ana Carolina Gagliardi. O ideal é que o nível de colesterol total fique abaixo de 200 mg/dL e que o LDL não ultrapasse 100 mg/dL.

Como controlar

O principal objetivo da dieta é diminuir o LDL e aumentar o HDL (colesterol bom) no sangue. Estas últimas trazem de volta para o fígado todo o colesterol que está sobrando no corpo, corrigindo parte dos estragos feitos pelo LDL. O segredo, então, é aumentar o consumo de alimentos fontes de boas gorduras, as monoinsaturadas.

O que cortar

frituras, embutidos, cortes de aves com pele, leite integral, bolos prontos, bacon, carnes vermelhas em excesso, maionese e manteiga.

Por que fazem mal: apresentam gorduras saturadas e trans, que aumentam a produção de colesterol pelo fígado e os níveis de LDL. “Essas gorduras são a parte mais saborosa dos alimentos e, infelizmente, não têm um substituto à altura. Porém, vale investir em trocas inteligentes para poupar a saúde. Assim, substitua o bacon do feijão pelo alho e pela cebola”, indica a endocrinologista e nutróloga Ellen Simone Paiva, diretora do Centro Integrado de Terapia Nutricional (Citen).

Alimentos que não podem faltar na sua dieta

Aveia, leite de soja, azeite de oliva extravirgem, feijão-de-corda integral e tomate.
Por que fazem bem: a aveia possui alto teor de fibras solúveis, que diminuem a absorção de colesterol pelo organismo. Já a proteína de soja é rica em saponina, composto com ação comprovada na redução da absorção do colesterol no fígado, tanto quanto a vicilina do feijão-de-corda. O azeite é uma das melhores fontes de gordura monoinsaturada. E o tomate, por fim, contém licopeno, que atua como antioxidante, prevenindo e combatendo a formação de placas de gordura.

 

Revista VivaSaúde Edição 91

 



COMENTE!